Opiniões com Garra

Opiniões com Garra

Um espaço de opinião dos mais variados temas relacionados com a nossa cidade, região e pais da autoria de jovens lacobrigenses.

Artigo

“Vocês é que são os bons!”, dizia a Senhora Professora Margarida Agostinho da antiga escola Gil Eanes.

Posted on

“Vocês é que são os bons!”, dizia a Senhora Professora Margarida Agostinho da antiga escola Gil Eanes.   O jovem Lacobrigense do princípio deste milénio, usava argola na orelha esquerda, óculos escuros da Arnette, roupa estilo skater (muito provavelmente fornecida pela loja Adrenalina na Rua Infante Sagres), cabelo comprido russo de tanta praia, barba mal […]

Opiniões com Garra

Um Eco no Tempo – 25 de Abril

Posted on

“Um Eco no Tempo – 25 de Abril” Há quarenta e quatro anos atrás, vermelhos cravos marcavam o tom de uma revolução há muito esperada por todos, preenchendo os canos de centenas de espingardas em sinal de protesto. Reza a lenda que estes teriam sido oferecidos aos soldados por Celeste Caeiro, desde então conhecida por […]

Opiniões com Garra

Sou Lacobrigense, e com orgulho.

Posted on

“Sou Lacobrigense, e com orgulho.”   Quando me perguntam de onde sou, digo, com entusiasmo, “Sou de Lagos, no sul de Portugal!”. A verdade é que Lagos tem uma beleza extrema, atrevendo-me até a qualifica-la de pura, uma beleza natural e tão própria. Atenção, pois nesta descrição não incluo apenas as praias e as formações […]

Opiniões com Garra

Aproveito para me queixar também

Posted on

“Aproveito para me queixar também” – O Caloiro é de onde? – Sou de Lagos. – Vá Caloiro, agora a sério. Foi esta a primeira pergunta que me fizeram quando entrei na universidade. Voltei a responder “Sou de Lagos”. E se dúvidas houvessem à primeira, o meu sotaque denunciou-me à segunda. – Se o caloiro […]

Opiniões com Garra

Lagos pelo mundo – “Cresci a correr a Rua dos Burros sem cair, pelos quais aprendi a ler na Biblioteca Municipal”

Posted on

“Cresci a correr a Rua dos Burros sem cair, pelos quais aprendi a ler na Biblioteca Municipal” Eu tenho um hábito – não sei se irritante, regionalista ou vaidoso – que me faz apresentar sempre, além fronteiras, como algarvia. Em Quioto, em São Tomé, em Marraquexe, em Brookyin, ou em Bruxelas, e de todas as […]